Notícias

  • Obras de reabilitação dos sanitários do Cemitério de Ílhavo reconhecidas internacionalmente

    O projeto de reabilitação dos sanitários do cemitério de Ílhavo desenhado pelos arquitetos Ricardo e Sofia Senos está a ser reconhecido internacionalmente. O projeto, que está a ser descrito como um objeto abstrato, dá a conhecer o trabalho realizado pelos arquitetos, aproveitando um edifício já existente, e cuja estrutura não apresenta nem portas nem janelas. A imprensa relata agora a forma como foram trabalhados estes 85m² de uma superfície contígua à capela do cemitério de Ílhavo, reduzindo o tamanho e a informação que continha o edifício anterior. A estrutura, toda ela revestida de azulejo verde no exterior, permite que esta se relacione o mais possível com todos os elementos naturais e menos com os elementos ali construídos. É ainda dado destaque ao facto de esta ter sido uma obra levada a cabo pelos funcionários da autarquia, explicando que o próprio desenho foi realizado por forma a garantir uma execução mais económica e para reduzir as dificuldades técnicas. Para o líder da autarquia este é um projeto que o enche de orgulho, “quando chegávamos ao cemitério de Ílhavo deparávamo-nos com uns sanitários degradados e que não ofereciam as condições necessárias a quem os utilizava. Recorremos à empresa M2.Senos que desde logo nos apresentou uma maquete que ia de encontro às nossas necessidades, ou seja, um edifício que se enquadrasse no contexto e que também apresentasse baixos custos de manutenção. Hoje temos um edifício sem qualquer tecnologia, o que significa que é o próprio vento que desumidifica e renova o ar. Também a iluminação na sua grande parte é de luz natural através de claraboias que foram colocadas para o efeito. A limpeza também não foi esquecida, tendo nós optado por materiais que nos permitam fazer uma rápida higiene do espaço”, afirmou João Campolargo mostrando-se satisfeito pelo reconhecimento do projeto.

Info notícia